289Visualizações |  Like

GRUPO GALPÃO EM UBERLÂNDIA e aqui no HBLOG

Com apresentação da Petrobras e realização do SESI FIEMG / GRUPO GALPÃO EM UBERLÂNDIA

– 11 e 12 NOVEMBRO 2016 –/ Espetáculo, bate-papo e oficina gratuitos

Com apresentação da Petrobras e realização do SESI FIEMG, depois de passar por Ituiutaba, o Grupo Galpão segue sua Turnê Triângulo – Alto Paranaíba por Uberlândia, com uma programação intensa, toda gratuita, que traz o espetáculo “De Tempo Somos – um sarau do Grupo Galpão”, bate-papo e oficina. Depois o grupo continua por Uberaba (13 e 14/11) e Patos de Minas (15 e 16/11).

O sarau musical “De Tempo Somos – um sarau do Grupo Galpão”, dirigido por Lydia Del Picchia e Simone Ordones, será apresentado no dia 11, sexta-feira, no SESI Uberlândia – Escola Guiomar De Freitas Costa (Rua Ernesto Vicentini, 231 – Bairro Presidente Roosevelt). Tel.: (34) 3228-5200, e no dia 12/11, sábado, 18h, no Pátio do Teatro Municipal (Av. Rondon Pacheco, s/n, Tibery). A classificação indicativa é livre.

O bate-papo com o Grupo Galpão acontecerá no dia 11/11, sexta-feira, entre 14h às 16h, na FIEMG – Regional Vale do Paranaíba (Av. João Naves de Ávila, 206 – Centro). O acesso é gratuito. A oficina com o Grupo Galpão será no dia 12/11, das 9h às 13h, na Escola SESI (Rua Ernesto Vicentini, 245 – Pres. Roosevelt). Inscrições gratuitas até 08/11 pelo site: www.grupogalpao.com.br. Dúvidas: oficina.grupogalpao@gmail.com ou pelo tel.: (34) 3230 5200.

Toda a programação do Grupo Galpão em Uberlândia é gratuita e é apresentada pela Petrobras e realizada pelo SESI FIEMG. 

>>>“DE TEMPO SOMOS – UM SARAU DO GRUPO GALPÃO” 

Direção: Lydia Del Picchia e Simone Ordonesalogonovo3

Crítica: “Sarau Literário celebra o eterno namoro entre o grupo e o público. (…) Chegou a vez de a música ser protagonista, e ela tem missão especial: de fazer viajar no tempo. (…) (O espetáculo) faz o Galpão, com leveza, rir de si mesmo. E se confraternizar com a própria história.” (Jornal Estado de Minas – Carolina Braga – 2014) 

Sobre o espetáculo

Uma cantoria de atores à beira-rio, durante uma das turnês da companhia pelo Vale do Jequitinhonha, foi inspiração para a criação do novo trabalho do Grupo Galpão. Com direção de Lydia Del Picchia e Simone Ordones, o experimento foge ao rótulo de um espetáculo, lançando aos atores do grupo o desafio de se reinventar em cena e na relação com o público. Mais próximo de um sarau literário musical, “De Tempo Somos” traduz um sonho antigo do Galpão de celebrar, em formato prático e reduzido, o encontro da música com o teatro, que se tornou uma marca do grupo, em mais de 30 anos de história.

Com direção musical e arranjos de Luiz Rocha, os atores cantam e executam, ao vivo, 25 canções de trabalhos mais antigos como “Corra enquanto é tempo” (1988) e “Álbum de Família” (1990), passando por “Romeu e Julieta” (1992), “Um Moliére Imaginário” (1997), “Partido” (1999), até espetáculos mais recentes como “Tio Vânia” e “Eclipse” (ambos de 2011), além de músicas que surgiram em workshops internos e que chegam a público pela primeira vez. “A cantoria é a celebração do encontro, da festa, da disposição para seguir em frente (apesar de tudo que nos faz pender para o chão!), do espírito libertário e contestador inerente a toda reunião festiva”, explica Lydia Del Picchia.

De Tempo Somos

De Tempo Somos

A etimologia da palavra “recordar”, que vem do latim “recordis”, significa passar de novo pelo coração. Segundo Simone Ordones, várias músicas que marcaram o repertório de espetáculos do grupo são revisitadas e recontextualizadas: “o foco desse sarau não é nostálgico, mas visa o futuro, o que está por vir; celebra o que foi feito para apontar possíveis caminhos para o futuro”, explica.

A cantoria vem acompanhada de textos escolhidos por Eduardo Moreira e Lydia Del Picchia que falam da passagem do tempo e do estado embriagado e libertador que é inerente à criação artística. Reflexões e poemas de Eduardo Galeano, Anton Tchékhov, Olga Knipper,  Calderón de la Barca, Charles Baudelaire, Manuel Bandeira, Nelson Rodrigues, Jack Kerouac, Paulo Leminski e José Saramago compõem esse caleidoscópio em que os atores do Galpão compartilham, com o público, suas indagações e vivências artísticas.

Arranjos baseados em arranjos originais de Babaya, Ernani Maletta e Fernando Muzzi, do repertório musical do Grupo Galpão. Fragmentos de textos: Eduardo Galeano, Charles Baudelaire, Olga Knipper, Jack Kerouak, Nelson Rodrigues, Anton Tchékhov, José Saramago, Paulo Leminski e Calderón de La Barca.

Agradecimentos: Carlos Del Picchia, Cia. Pierrot Lunar, Coven, Fernanda Werneck, Liliane Rebehy, Marcelo Alvarenga, Márcio Medina, Milton Nascimento, Mônica Ribeiro, Suzana Bastos, Tim Rescala e Wilson Lopes. Agradecemos especialmente a Babaya, Ernani Maletta e Fernando Muzzi, que foram responsáveis pela introdução e desenvolvimento da música em nosso teatro.

De Tempo Somos

De Tempo Somos

De Tempo Somos

De Tempo Somos

 

O SESI FIEMG E A TURNÊ TRIÂNGULO E ALTO PARANAÍBA

O Serviço Social da Indústria – SESI, com 70 anos completados em 2016, atua nas áreas de Educação, Esporte, Responsabilidade Social, Saúde e Cultura, levando qualidade de vida ao trabalhador da indústria e à sociedade objetivando o crescimento econômico e social. Com o tema “Se fizermos juntos, podemos fazer muito”, a campanha publicitária de 2016 do Sistema FIEMG demonstra o compromisso da entidade de, junto com o Grupo Galpão, realizar o acesso e a democratização da cultura no estado de Minas Gerais. 

A Petrobras é patrocinadora do Grupo Galpão / O SESI FIEMG é realizador da turnê Triângulo e Alto Paranaíba.