283Visualizações |  Like

JARDIN no MTP by HB

Depois de um pequeno hiato, a Jardin volta ao Minas Trend, tanto na feira de negócios, quanto na passarela, onde participa do desfile de abertura com cinco looks desenvolvidos especialmente para a ocasião. 
O convite partiu de Ronaldo Fraga, que assume a direção criativa do Minas Trend nesta edição. “A coisa mais difícil é pensar o presente. E se vamos falar do futuro, temos que falar do presente, do agora”, analisa Ronaldo. Ao anunciar novidades, ele conta que desfile coletivo que marca a abertura da edição, que terá apenas marcas autorais, “que vão fazer a moda amanhã”, completa.
A Jardin, junto com marcas como NotEqual, Virgilio Couture e LED, foi convidada para fazer looks para este desfile e terá um estande no espaço de “novos designers mineiros” que também é uma novidade do evento!
Ainda sobre o desfile de abertura, Ronaldo anunciou que o styling do desfile será feito pelo artista plástico Maurício Ianes. “Vamos falar de autoria, queremos que as pessoas tenham o interesse de vir pra Minas Gerais e perceber o que será a moda do futuro. O brasileiro ama e tem fascínio por desfiles. E obviamente nós vamos fazer um evento lindo e surpreendente”, completa.
“Para Jardin foi um grande reconhecimento receber este convite. Estamos muito felizes em fazer parte deste salão de negócios que movimenta e impulsiona a moda brasileira” conta Bharbara Renault.

Trajetória

A semente da Jardin foi plantada quando a estilista e empresária Bharbara Renault, começou em 2009, ainda em casa, a sonhar com sua primeira coleção. Tudo foi ganhando forma, cara e identidade, um plano de negócios, rolou muita aprendizagem, dedicação e investimento. A primeira coleção lançada foi em maio de 2010 para a temporada de outono / inverno, numa sala que dividia confecção e showroom no bairro Sion, em Belo Horizonte.

De lá para cá, muita coisa mudou e outras nem tanto. A Jardin cresceu, mas continua uma empresa pequenina. Também continua apostando em um design atemporal, tecidos nacionais de qualidade, com um excelente corte e acabamento. Faz peças sofisticadas, duráveis e feitas com mão-de-obra local ou dentro do próprio atelier.

“Mas nós também mudamos e nos profissionalizamos. Aprendemos a olhar para o mercado, para as mulheres a nossa volta. Aprendemos com erros, acertos, contamos com o suporte de muita gente. Também não esquecemos de olhar para dentro, para não deixar nem paixões, nem inspirações, se sucumbirem a supostos imperativos. O nosso DNA foi se consolidando a cada coleção: recortes, misturas de texturas, estampas exclusivas e shapes diferenciados que valorizam uma silhueta elegante, moderna e feminina. Podemos dizer que a Jardin e o seu estilo amadureceram. As coleções cresceram, ganharam em complexidade e autenticidade e se tornaram, ao mesmo tempo, mais versáteis e mais plurais”, explica Bharbara. abinao

Com isso, a marca passou a buscar outros caminhos: o e-commerce, o atelier aberto ao público, as mídias sociais, as diversas feiras e eventos.

“Mas o que nos preenche e principalmente inspira são nossas clientes, amigas – as mulheres a nossa volta. E nós sentimos um prazer enorme, quando uma delas entra no atelier e percebemos que a blusa que ela está usando é de uma coleção de anos atrás; que o look é mara, atual e tem cara de novo. Ali, constatamos que a nossa missão está sendo cumprida”, completa Bharbara.

 

www.use-jardin.com.br

 

crédito: Gui Cunha